Please login first
gilberto fisch   Dr.  Other 
Timeline See timeline
gilberto fisch published an article in December 2016.
Top co-authors See all
Meinrat O. Andreae

585 shared publications

Multiphase Chemistry & Biogeochemistry Departments, Max Planck Institute for Chemistry, 55128 Mainz, Germany

Frank Werner

272 shared publications

Faculty of Mathematics, Otto-von-Guericke-University, Magdeburg, Germany

Hermann Ehrlich

240 shared publications

Institute of Experimental Physics, TU Bergakademie Freiberg, Freiberg, Germany

Manfred Wendisch

235 shared publications

Leipzig Institute for Meteorology, University of Leipzig, Leipzig, Germany

Martina Krämer

220 shared publications

Research Centre Jülich, Institute for Energy and Climate Research Stratosphere (IEK-7), 52428 Jülich, Germany

13
Publications
16
Reads
0
Downloads
69
Citations
Publication Record
Distribution of Articles published per year 
(2004 - 2016)
Publications See all
Article 2 Reads 6 Citations Linking meteorology, turbulence, and air chemistry in the Amazon rainforest Jose D. Fuentes, Marcelo Chamecki, Rosa Maria Nascimento Dos... Published: 01 December 2016
Bulletin of the American Meteorological Society, doi: 10.1175/bams-d-15-00152.1
DOI See at publisher website
Article 3 Reads 31 Citations The ACRIDICON-CHUVA campaign: Studying tropical deep convective clouds and precipitation over Amazonia using the new Ger... Manfred Wendisch, Ulrich Pöschl, Meinrat O. Andreae, Luiz A.... Published: 01 October 2016
Bulletin of the American Meteorological Society, doi: 10.1175/bams-d-14-00255.1
DOI See at publisher website
Article 2 Reads 0 Citations Uma Análise da Aplicação de Três Métodos Estatísticos para o Cálculo do Desvio Padrão da Direção do Vento na Região Trop... Adaiana Francisca Gomes Da Silva, Edson Luiz Zaparoli, Gilbe... Published: 01 March 2016
Revista Brasileira de Meteorologia, doi: 10.1590/0102-778620150002
DOI See at publisher website
ABS Show/hide abstract
Resumo Neste trabalho é apresentada uma revisão sobre métodos para cálculo do desvio padrão da direção do vento horizontal (σθ). Três diferentes métodos clássicos encontrados na literatura [Verral e Williams, 1982 (VW), Ackermann, 1983 (ACK), e Yamartino, 1984 (YM)] são avaliados a partir de intercomparação entre eles utilizando-se dados de vento obtidos por radiossondagens. Estas medidas foram realizadas a cada seis horas durante um período de 11 dias do mês de setembro de 2008 (estação seca da região Norte do NE do Brasil, com ventos alísios intensos). Os cálculos mostraram que o método de YM apresentou-se o mais confiável, sendo que os resultados de VW foram muito próximos de YM. Comparando os métodos dois a dois, as máximas diferenças foram de 29 graus entre ACK e YM e 26,3 graus entre ACK e VW, enquanto que entre YM e VW a máxima diferença foi de apenas 2,6 graus. Segundo a literatura revisada, YM é o método mais estável ao longo da variação de σθ, com erro de, no máximo, 2%.
Conference 3 Reads 0 Citations Evaluating the Impact of Large Eddy Simulations in Rocket Exhaust Modeling Erick Giovani Sperandio Nascimento, Davidson Martins Moreira... Published: 01 January 2015
XXXVIII Iberian-Latin American Congress on Computational Methods in Engineering, doi: 10.20906/cps/cilamce2015-0438
DOI See at publisher website
Article 3 Reads 0 Citations Estudo do escoamento turbulento atmosférico utilizando ensaios em túnel de vento e simulação numérica Daniel Schuch, Edson R. Marciotto, Otávio Acevedo, Gilberto ... Published: 01 September 2014
Revista Brasileira de Meteorologia, doi: 10.1590/0102-778620130580
DOI See at publisher website
ABS Show/hide abstract
A estrutura do campo de vento e da turbulência atmosférica gerada no interior de uma cavidade rasa é analisada com o uso de ensaios realizados em túnel de vento e simulação numérica com um modelo bidimensional de grandes turbilhões (LES). As cavidades são maquetes estáticas, que podem representar regiões de pequenas clareiras na Amazônia ou de "canyons" urbanos representando a geometria de cidades modernas. Os resultados sugerem que, apesar das diferenças de escalas, a organização da turbulência nos dois experimentos contém similaridades em algumas regiões. Foi verificada a dependência que a intensidade da turbulência, o perfil do vento e termos do balanço de Energia Cinética Turbulenta têm com a velocidade do fluxo livre, com as dimensões (largura) da cavidade e com a posição relativa dentro da cavidade.
Article 3 Reads 1 Citation Avaliação do modelo WRF para a previsão do perfil do vento no centro de lançamento de alcântara Adaiana F. Gomes Da Silva, Gilberto Fisch Published: 01 June 2014
Revista Brasileira de Meteorologia, doi: 10.1590/s0102-77862014000200009
DOI See at publisher website
ABS Show/hide abstract
Foi avaliada a capacidade do modelo WRF-ARW (versão 3.2.1) em prever o vento na região do Centro de Lançamento de Alcântara, visando aplicá-lo operacionalmente em ocasiões de lançamentos naquela base. Foram realizadas análises sazonais ao comportamento do modelo a partir de dois conjuntos de dados de radiossondagens representativos das estações seca (vento forte) e chuvosa (vento fraco). Previsões de 72 horas foram feitas a partir de condições iniciais fornecidas pelo Global Forecasting System (GFS/NCEP). Simulações configuradas para três domínios aninhados, resolução horizontal máxima de 1 km e vertical de 42 níveis foram comparadas com observações a cada 6 horas através do índice de concordância de Willmott (d). Foram realizados testes iniciais de sensibilidade para comparação e ajuste de diferentes parâmetros dinâmicos e físicos, como tamanhos de domínios, número de níveis verticais, spin-up time e parametrizações de Camada Limite Planetária. O modelo se mostrou razoável para representar o perfil vertical do vento, dentro de suas limitações, não mostrando diferença em seu desempenho entre as estações seca ou chuvosa e alcançando valores máximos de d na ordem de 0,90. Em geral, o modelo superestimou as componentes do vento (U e V) médias na camada em até 3,0 m/s com relação às observações.
Top